Projeto Trilha Subaquática

logo trilhasub redim

O Projeto Trilha Subaquática foi inicialmente desenvolvido pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB-USP), que aplicou e avaliou diversos modelos de atividades de educação para o ambiente marinho. A ONG ECOSTEIROS foi parceira deste projeto, atuando na implementação e operação dos modelos de atividades, oferecendo apoio com recursos humanos.

A partir de 2016, a ONG ECOSTEIROS passará a realizar o Projeto Trilha Subaquática, dando continuidade no oferecendo das atividades de Educação Ambiental em ambientes marinhos no Litoral Norte do Estado de São Paulo. 


O Projeto

trilhasub livre2O Projeto Trilha Subaquática foi baseado num pensamento crítico e inovador, envolvendo uma perspectiva holística e tratada como um processo permanente de aprendizagem e formação individual e coletiva, incentivando a reflexão e construção de saberes, conhecimentos, e habilidades. Tal condição evidencia a transcendência do ensino de Biologia, Ecologia, Zoologia ou Oceanografia, caracterizando-se pela busca de alterações comportamentais, éticas e de valores a partir de ganhos cognitivos, de habilidades e do envolvimento emocional do participante com os ecossistemas explorados.

Objetiva-se, em última instância, a transformação e enriquecimento pessoal dos participantes, em termos de conhecimentos, afetividade e capacidades, levando a uma mudança de expectativas e visão do mundo, despertando-os para o universo de atividades recreativas e profissionais relacionadas ao ambiente marinho e para a importância dos seus ecossistemas.


Histórico do Projeto

O “Projeto Trilha Subaquática” foi iniciado em janeiro de 2001 no PEIA com os modelos “Trilha Subaquática em Mergulho Livre” e “Palestra”. No ano seguinte foram incluídos os modelos “Trilha Subaquática em Aquário Natural” e “Trilha Subaquática em Mergulho Autônomo”. Nos anos subsequentes foram criados novos modelos e a atividade também foi realizada no Centro de Biologia Marinha da USP (CEBIMar-USP) e na Fundação Mar (Fundamar) no município de São Sebastião (SP). Outros tipos de público foram contemplados, como internos da antiga Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (FEBEM), associações de moradores de regiões litorâneas e portadores de deficiências visuais e motoras, aos quais os modelos de atividade foram adaptados.

trilhasub aquaFoi idealizada e implantada uma nova abordagem de EA para os ecossistemas marinhos, baseada na criação de protocolos de atuação, implementação e análise em termos de eficiência educacional e do possível impacto ecológico decorrente dos mesmos. Uma maior ênfase foi dada aos ambientes de costão rochoso, nos quais foram compartilhadas as informações obtidas no projeto de pesquisa “Levantamento Fisionômico de Substratos Consolidados”, no qual foi realizado uma análise da biota e um mapeamento detalhado de toda a área de fundo consolidado da Enseada das Palmas, Ilha Anchieta (Ubatuba, SP). Nesse sentido as atividades tiveram um caráter de extensão de serviços à comunidade, pelo repasse de conhecimentos obtidos através de pesquisa científica ao público em geral.


Onde? Quem? Quando?

A próxima edição será realizada entre os dias 18 de janeiro a 02 de fevereiro de 2016, no Parque Estadual da Ilha Anchieta (PEIA) - Ubatuba (SP).

Todas as atividades monitoradas são gratuitas, oferecidas aos turistas que visitam a Unidade de Conservação, seja em escunas ou em barcos particulares. Não há agendamento. A inscrição é feita presencialmente, no local.

Horário de atendimento no PEIA:  entre as 11:00 e as 17:00 horas.

Monitores: A ONG ECOSTEIROS selecionou 10 monitores para participação nesta edição. Saiba mais!

trilhasub peia

Parque Estadual da Ilha Anchieta, Ubatuba (SP)


Modelos aplicados no Projeto Trilha Subaquática:

Trilha Subaquática em Mergulho Autônomo

Nado equipado com cilindro de mergulho ao longo de 250 m de costão, com 8 paradas em pontos de treinamento e de interpretação ambiental. A atividade é realizada com um visitante de cada vez, acompanhada por um instrutor, ou divemaster, com apoio fora da água de 3 monitores, todos mergulhadores credenciados, que trabalham de forma sequencial na instrução, demonstrando as técnicas básicas do uso do equipamento e seus princípios, bem como a comunicação subaquática através de um código de sinais. Conceitos relacionados às características ecológicas do costão e ao reconhecimento de animais e vegetais também são transmitidos antes do mergulho, dada a dificuldade de comunicação dentro da água.

Conhecimentos específicos deste modelo: uso dos equipamentos próprios ao mergulho autônomo (regulador, octopus, colete inflável, cilindro); princípios físicos básicos a eles relacionados (p.ex. pressão, flutuação, densidade); e sua ação no corpo humano (cavidades corporais, embolia, narcose).

Trilha Subaquática em Mergulho Livre

Nado equipado ao longo de 350 metros de costão, com 08 paradas em pontos de treinamento e de interpretação ambiental. É realizada em grupos de até 04 pessoas como forma de minimizar o impacto ambiental negativo na comunidade bentônica, sendo conduzida por dois monitores, um responsável pela condução e apresentação do ambiente e a outra, para apoio.

O grupo acompanha uma balsa de apoio de 1,5m de diâmetro, construída com boias de poliuretano e que se destina à segurança e ao apoio, como plataforma durante discussões e anotações.

Conhecimentos específicos: uso de equipamento de mergulho livre; princípios físicos de seu funcionamento; locomoção aquática; trocas gasosas e apneia.



Aquário Natural

Atividade realizada em uma piscina natural protegida das ondas e com profundidade inferior a 1 m, onde praticantes com dificuldades físicas ou com limitações relacionadas ao contato com a água também podem observar os organismos e características do costão rochoso, vistos nos modelos “Mergulho Livre” e “Mergulho Autônomo”. Ao invés de máscara, é utilizado o observador subaquático, constituído por um cone com fundo de vidro temperado, que permite a visualização dentro da água sem distorções e sem que seja necessário mergulhar a cabeça. No cone estão coladas as fichas de observação subaquática. Realizada em grupos de no máximo 4 visitantes acompanhados por um monitor.

Conhecimentos específicos deste modelo: princípios físicos de refração da luz, vistos em mais detalhes que nos demais modelos. Condições ambientais e sobrevivência de organismos em ambientes isolados como poças de maré.

Trilha dos Ecossistemas

Caminhada terrestre ao longo de 300 m, paralela ao costão rochoso, cortando região com diversidade de ambientes geológicos, na qual cada período representa uma distância respectiva na trilha e um ponto interpretativo marcado por placa, situado em local estratégico da escala, atentando para a formação e evolução do ambiente costeiro e continental. São discutidos assuntos tais como a origem dos ambientes, sua idade, sua relação com o ecossistema, estimulando a percepção holística do planeta e dos ciclos que o envolvem, adotando a escala do tempo geológico como meio da observação direta e indireta das evidências das transformações que ocorreram na esfera terrestre. Trilha com até 5 pessoas acompanhadas por um monitor. 

 

Conhecimentos específicos deste modelo: história geológica da terra e dos ecossistemas costeiros; formações geológicas.

Trilha Mergulho Fora D'água

Atividade interna interativa onde o visitante percorre uma sequência de painéis situados em espaços individualizados e dispostos de forma não-linear reproduzindo as atividades realizadas no mar. A interatividade é garantida por diferentes métodos, entre eles a  resposta de questionário de múltipla escolha após a leitura de cada painel, relacionada ao ganho de um brinde no final, ao recolhimento de lixo em determinados setores da “trilha” e à escolha de um organismo dentre os vistos. A atividade é desenvolvida por até 04 participantes simultaneamente, com apoio de um monitor.

Conhecimentos específicos deste modelo: os conceitos e informações dos demais modelos são vistos aqui de forma mais detalhada.

Trilha em Caiaque no Manguezal

Deslocamento no manguezal com um impacto ambiental mínimo por meio de trilhas pré-marcadas através de canais usando caiaques. Os pontos interpretativos nesse caso estão situados fora da água, nas próprias árvores da mata e no solo. Realizada em grupos de duas pessoas em caiaque acompanhadas por um monitor. 

Conhecimentos específicos deste modelo: técnicas de condução de caiaques, princípios físicos relacionados à construção de barcos, características e organismos do ecossistema manguezal.

}

Visitas Monitoradas

Atividade de visita ao Centro de Biologia Marinha (CEBIMar) da USP, inicialmente desenvolvida de 1993 a 1996, sendo retomada em 2003 em parceria com o Projeto Trilha Subaquática. Inicialmente, são apresentados as características, peculiaridades, curiosidades e problemas do ambiente marinho. A seguir os visitantes tomam contato, em aquário de toque, com alguns organismos que dão ideia da diversidade, comportamento e fragilidade da biota.

Palestras

Apresentação oral, onde todos os tópicos relacionados aos demais modelos são abordados, inclusive noções de mergulho, com ênfase em imagens ilustrando a estrutura das comunidades bentônicas da própria ilha, seu grau de  preservação e sua importância para as comunidades marinhas situadas ao redor e para organismos que ali habitam transitoriamente. É conduzida por um monitor, sem número máximo de participantes.

 

Conhecimentos específicos deste modelo: detalhes sobre a estrutura, funcionamento, importância e fragilidade das comunidades bentônicas de substrato consolidado.

 


Apoie esta iniciativa!

Para a realização do projeto são necessários muitos recursos, seja para aquisição e manutenção de equipamentos, custeio da equipe de monitores (hospedagem, alimentação e transporte) e também para locação de embarcações e cilindros de ar para as atividades de mergulho.

Caso tenha interesse em colaborar com nosso projeto, entre em contato conosco e faça uma doação!

Para instituições, temos diversas modalidades de patrocínio. Entre em contato conosco e saiba mais sobre as contrapartidas que oferecemos aos patrocinadores e apoiadores institucionais.

Sua ajuda é extremamente importante para a continuidade desse projeto!

Envie um e-mail para: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e comunique seu interesse em contribuir.